Pesquisar neste Blog

Origens do Petróleo


As primeiras teorias que procuraram explicar a ocorrência do petróleo postulavam uma
origem inorgânica, a partir de reações que ocorreriam no manto. Ainda hoje existem
autores que advogam uma origem inorgânica para o petróleo, seja a partir da polimerização do metano proveniente do manto e migrado através de falhas, ou a partir de reações equivalentes às empregadas na síntese de Fischer-Tropsch, e que encontrariam condições favoráveis à sua ocorrência nas zonas de subducção.
Diversos fatos, no entanto, favorecem uma origem orgânica para a maior parte dos
hidrocarbonetos encontrados próximos a superfície da Terra, em espacial para aqueles com dois ou mais átomos de carbono. Em primeiro lugar, quase todo o petróleo é encontrado em rochas reservatório de bacias sedimentares. As ocorrências de petróleo em rochas do embasamento, estão quase todas associadas à rochas sedimentares adjacentes. A presença e a quantidade de hidrocarbonetos em exalações provenientes de vulcões ou de falhas profundas durante terremotos é menos freqüente e muito menor do que o esperado caso os mesmos tivessem uma origem mantélica. Outrossim, existem também evidências químicas da origem orgânica, como a presença no petróleo de compostos cuja estrutura molecular é mesma de substâncias encontradas nos seres vivos (ex: os esteranos encontrados no petróleo são o produto da degradação dos esteróides encontrados nas algas).
Em suma, os dados disponíveis atualmente indicam que o petróleo é gerado a partir da
transformação da matéria orgânica acumulada nas rochas sedimentares, quando submetida
às condições térmicas adequadas. Cabe ressaltar que o metano pode ter origem inorgânica(proveniente do manto) ou orgânica (degradação da matéria orgânica), cada qual com características isotópicas distintas. Traços de hidrocarbonetos de origem inorgânica também são encontrados em meteoritos.
Fatores condicionantes da ocorrência de petróleo em bacias sedimentares
A formação de uma acumulação de petróleo em uma bacia sedimentar requer a
associação de uma série de fatores:
(a) a existência de rochas ricas em matéria orgânica, denominadas de rochas geradoras;
(b) as rochas geradoras devem ser submetidas às condições adequadas (tempo e
temperatura) para a geração do petróleo;
(c) a existência de uma rochas com porosidade e permeabilidade necessárias à
acumulação e produção do petróleo, denominada de rochas reservatório;
(d) a presença de condições favoráveis à migração do petróleo da rocha geradora até a
rocha reservatório;
(e) a existência de uma rocha impermeável que retenha o petróleo, denominada de
rocha selante ou capeadora; e
(f) um arranjo geométrico das rochas reservatório e selante que favoreça a acumulação
de um volume significativo de petróleo.
Uma acumulação comercial de petróleo é o resultado de uma associação adequada
destes fatores no tempo e no espaço. A ausência de apenas um desses fatores inviabiliza aformação de uma jazida petrolífera.

1 comentários:

Geologist 18 de dezembro de 2010 13:31  

O petróleo tem origem inorgânica, primordial e é transformado a altas pressões e temperaturas no interior da Terra, porém pode sofrer contaminação de moléculas biológicas que são restos de bactérias que se alimentam dos hidrocarbonetos.
Há possibilidade de que possa ter relação com a origem da vida, pois a vida como conhecemos é baseada em carbono. No interior da Terra, a elevadas profundidades, há uma biomassa que compõe uma biosfera profunda e quente na qual participam bactérias que, segundo alguns cientistas, pode superar a que existe na superfície da Terra. A origem da vida é algo ainda muito misterioso. Há diversas teorias para se tentar explicar, mas ainda não há consenso. A vida parece ser algo abundante no universo, pois há uma imensa quantidade de carbono (e hidrocarbonetos) disponíveis. O carbono é o quarto elemento em ordem de abundância cósmica, após Hidrogênio, Hélio e Oxigênio. Há abundância de hidrocarbonetos como em Titã, uma lua de saturno, onde há lagos imensos de metano e etano. Também nos planetas gasosos como júpiter, urano e netuno assim como nos cometas, nas nebulosas, etc. No manto da Terra há imensa quantidade de carbono, muito maior que o disponível na superfície terrestre. No processo de formação planetária, muitos hidrocarbonetos ficaram retidos no interior de nosso planeta. Eles possuem alta estabilidade termodinâmica. No petróleo, principalmente gás natural e condensados (óleos muito leves) há grande quantidade de moléculas de diamantóides; a origem desses pode ser similar ao do diamante. Há hipóteses de que a vida poderia ter sido "semeada" por cometas, já que os mesmos portam hidrocarbonetos, ácidos nucleicos e outras substâncias fundamentais à vida de base carbono.

Portanto petróleo não é combustível "fóssil". Não existem "combstíveis fósseis" trata-se de uma noção tola que ainda influencia um substancial número de pessoas, como afirmou o eminente astrofísico britânico Sir Fred Hoyle


"The suggestion that petroleum might have arisen from some transformation of squashed fish or biological detritus is surely the silliest notion to have been entertained by substantial numbers of persons over an extended period of time." - Fred Hoyle 1982

"A sugestão de que o petróleo poderia ter surgido de alguma transformação de peixes esmagados ou detritos biológicos é certamente a mais tola noção que tem influenciado um substancial número de pessoas durante um largo período de tempo"

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Fontes: pt.wikipedia.com
nautilus.fis.uc.pt