Pesquisar neste Blog

FLÚOR


Apesar dos compostos de flúor serem bastante comuns e conhecidos há bastante tempo, foi apenas em 1886 que foi descoberto um método para remover eletrons aos ions de flúor para formar o flúor elementar. Em 1860 Gore conseguiu libertar pequenas quantidades do gás, mas as dificuldades inerentes ao processo de produção do flúor foram apenas superadas em 1886 por Henri Moissan, que isolou a substância por eletrólise do ácido fluorídrico tornado condutor pela adição de fluoreto de potássio e hidrogénio. O nome flúor provém do latim fluo ("que corre"), por causa da utilização do fluoreto de cálcio como dissolvente.

Ocorrência

O flúor encontra-se vastamente distribuído pela crosta terrestre. No entanto, não se apresenta em depósitos suficientemente ricos para a exploração comercial. Os principais minérios que contêm flúor são a fluorite (CaF2), a criolite (3NaFAlF3) e a fluorapatite (CaF2 3Ca3 (PO4)2 ). A criolite, é um mineral pouco comum, estando os únicos depósitos comerciais localizados na Groelândia. Possui numerosas aplicações industriais, sendo atualmente produzido sinteticamente a partir da fluorite que é o mais importante mineral de flúor. Encontram-se depósitos de fluorite nos Estados Unidos, México, ex-URSS, China e Europa. Dentre as principais aplicações da fluorite destacam-se as da indústria do aço, da produção de ácido fluorídrico e criolite; e da indústria cerâmica. O mineral fluorapatite é, destes três, o que contém menor proporção de flúor (cerca de 3,5%). Ocorre em depósitos maciços nos Estados Unidos, na ex-URSS, no Norte de Africa e nas ilhas do Pacífico. É usado principalmente na indústria de fertilizantes.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Fontes: pt.wikipedia.com
nautilus.fis.uc.pt